Pokemon Go

Pokemon Go

Pokemon Go

O jogo Pokemon Go tem sido um sucesso em todo o mundo e em Portugal não tem sido diferente, já atingiu vários recordes no mundo dos jogos mobile. É um verdadeiro sucesso a nível global que continua a revelar dados incríveis.

Se muitos utilizadores de smartphones nunca tinham feito compras dentro de aplicações, o Pokémon GO veio alterar essa realidade e hoje, um em cada cinco jogadores gasta dinheiro para apanhar Pokémons. Consegue imaginar quanto é que o jogo já facturou só com compras dentro da aplicação?
Muitos, que nunca tinham gasto um cêntimo numa loja de aplicações, já investiram para continuar a jogar.
A YouGov apresentou os resultados de uma investigação que indica que nos Estados Unidos, no Reino Unido e Alemanha, um em cada cinco jogadores do Pokémon GO gasta, com regularidade, dinheiro com a aplicação.

Em pouco mais de um mês, o jogo já levou a compras dentro da aplicação de mais de 250 milhões de dólares, conta já com mais de 100 milhões de downloads na Play Store da Google, um número que não pára de aumentar.

Mas porque um artigo de um jogo on-line num site de uma igreja?
Porque a Igreja deve ser luz e salgar, deve estar atenta e preocupada com a sociedade atual, onde deve falar das boas novas e alertar dos perigos. Esperamos assim criar desejo nos seguidores deste jogo a poderem visitar-nos on-line e alertando para os perigos do jogo e conhecerem mais sobre a palavra de Deus.

O significado do nome Pokemon; pocket+mon = monstros de bolso ou pocket+demon = demónios de bolso, o nome original da série é Poketto Monsutā(japonês) monstros/demónios de bolso.
Não pretendo com isto dizer que é um jogo satânico, e no fanatismo de dizer que os seus jogadores buscam monstros e demónios e seguem a satanás.

Pelo facto do jogo obrigar a fazer caminhadas por si é positivo e bom para a saúde física, mas é terrível pois já produziu mortes, acidentes e prisões. Pois a sua distração de estarem focados no telemóvel, alguns caíram ao mar e rios e provocaram acidentes de viação e entraram em propriedades privadas.

Além de tudo isto, grave é a gestão do nosso tempo e dinheiro. Muitos já gastaram neste ou jogos semelhantes, mais do que já ofertaram à igreja para o seu sustento, missões, para apoios sociais e obra de Deus no geral, bem como, a esmolas ou outras instituições de caridade e sociais. Será correto estas fortunas estarem a serem gastas quando existem pessoas carenciadas?
Em média cada jogador deste jogo passa cerca de duas a três horas diárias ligado ao mesmo, e assim uma dúvida se levanta: quanto tempo passarão a falar com Deus? A ler e a estudar a Sua palavra? A falar e testemunhar de Deus aos outros? A ajudar o próximo? A adora-Lo?

Na Bíblia, no livro de Êxodo, no capítulo 5 vemos a história de Moisés que foi pedir ao Faraó para deixar o seu povo ir adorar o nome de Deus. O Faraó que escravizava e obrigava-os a trabalhar de forma severa, chamou-os Ociosos(preguiçosos) e perante o pedido para irem adorar a Deus, deu-lhes mais trabalho e foi mais exigente, e para que o povo não pensasse, nem tive tempo para ir adorar a Deus.

Da mesma forma hoje, o que satanás pretende é que não tenhas tempo para Deus, que passes o tempo todo a “apanhar monstros”.

Mas os que são de Cristo não se deixam dominar e têm muito a fazer na Sua obra, a fazer visitação não a monstros, mas a visitar familiares, irmãos na fé, pessoas que precisam de ajuda, e precisam de tempo para orar, ler e estudar a sua palavra. Não seguem a multidão pelo caminho grande e largo que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela. Estreito é a porta e apertado o caminho que conduz à vida, e poucos a encontram. (Mateus 7, 13.14)

Que possas encontrar não monstros ou demónios, mas a Porta e este Caminho que conduz à vida. Consulta o nosso site www.igrejaaguassantas.net ou visita-nos, pois na nossa igreja temos um pokestop.

Esperamos por ti!

Pedro Costa

Partilhar o Artigo

Comentários

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

1 × five =